Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2011

FESTAS POPULARES

RECORDAÇÕES

OS ARTISTAS E A TAPEÇARIA DE PORTALEGRE

  A  Manufactura de Tapeçarias de Portalegre e a Sociedade Nacional de Belas Artes prestam homenagem a quatro pintores da mesma geração, incontornáveis no panorama artístico português, apresentando tapeçarias de Cruzeiro Seixas, Fernando Lanhas, Júlio Resende e Nadir Afonso. Esta exposição, ao integrar linguagens artísticas desde o surrealismo, à expressão puramente geométrica,  passando pelo abstraccionismo e figurativo, comprova a capacidade de interpretação da Tapeçaria de Portalegre. SOCIEDADE NACIONAL DE BELAS ARTES (SNBA) Rua Barata Salgueiro, 36 Lisboa (14h- 20h) De 22 de Junho a 30 de Julho

SANTO ANTÓNIO

Saíra Santo António do convento A dar o seu passeio acostumado E a decorar num tom rezado e lento Um cândido sermão sobre o pecado. E andando...andando sempre Repetia o seu divino sermão suave e brando E nem notou que a tarde esmorecia E vinha a noite plácida baixando Andando... andando, viu-se num outeiro Com árvores e casas espalhadas Que ficava distante do mosteiro Uma légua, das fartas, das puxadas. Surpreendido por se ver tão longe E cansado por haver andado tanto Sentou-se a descansar o bom do monge Com a resignação de quem é um santo. O luar, um luar claríssimo nasceu Num raio dessa linda claridade O Menino Jesus baixou do céu E pôs-se a brincar com o capuz do frade. Perto, uma bica de água murmurante Juntava os seus murmúrios ao dos pinhais Os rouxinóis ouviam-se distantes O luar, mais alto, iluminava mais De braço dado para a fonte vinha Um par de noivos todo satisfeito Ela trazia no ombro a cantarinha E ele trazia o coraçã

ANTIGA FÁBRICA ROBINSON

 

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR

Consultar o site: https://www.dges.mctes.pt/online Pré-requisitos: DGES - Pré-Requisitos

«DIFERENTES OLHARES» NO MUSEU DA TAPEÇARIA

 

PORTUGAL

  Arriscar. Somos um povo que arrisca. Um povo de aventureiros, descobridores, conquistadores, lutadores, escritores, grandes músicos, sofredores. Temos conceitos como o fado e a saudades a correr-nos nas solenes veias que alimentam o nosso corpo e que o fazem prover-se de sentido neste mundo no qual nos sentimos perdidos. Não somos um ser corpóreo. Somos uma alma com um corpo. Uma alma que sente como mais nenhuma alma sente e que o transforma nas mais belas palavras, romances, epopeias, sonetos. Patrióticos. Não podemos negar essa característica. Olhemos para o fantástico Pessoa ou, atingido voos mais altos, o mestre Camões . Falam de Portugal com tão grande intensidade como o fogo que acende a mais bela das fogueiras e à roda da qual se construíram nações. Somos bons. Temos virtudes. História. Somos, no entanto, realistas, por exemplo com as sátiras implacáveis de Garret , Eça de Queirós ou Saramago . Portugal também tem defeitos. Dramas excessivos, educações tradicionais

A ESCOLA EM FESTA

Festa da Escola 04/06/2011

COLÓQUIO SOBRE REGIONALIZAÇÃO

Regionalização em Portugal Dia 3 de Junho, pelas 10:00 horas, os alunos Andreia Nunes, Carlos Raimundo, Joana Costa e Rodrigo Brás, da turma E do 12.º ano, promoveram, no âmbito de Área de Projecto, um Colóquio subordinado ao tema “Regionalização em Portugal”. Para além da apresentação das vantagens e desvantagens teóricas da Regionalização, o evento contou, também, com a presença e intervenção do Dr. José Gaspar, na qualidade de Sociólogo e Responsável pela Sub-Região de Portalegre da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR-A). Os elementos do grupo reiteram os agradecimentos a quem compareceu e a quem contribuiu directa ou indirectamente para a concretização deste trabalho.

A IMPORTÂNCIA DA FILOSOFIA

O Mundo tem muitos problemas, que, para serem resolvidos, necessitam de ser tratados por pessoas que ajam de uma maneira diferente daquela que agiam aquando do surgimento desses problemas. Isso significa que as pessoas devem, de certa forma, “reaprender” a viver e a ser. A maneira de fazer isso é a decorrência de uma aprendizagem que nos incentive a evoluir. Mas a evoluir ao certo para quê? Para humanos com características humanas, como a linguagem, o pensamento, o amor e a capacidade de conhecer. De modo a que o indivíduo adquira essas características deve viver numa comunidade estimulante que o leve a fazer a aprendizagem que o faz evoluir. Foi essa necessidade de integração do ser humano numa comunidade que criou a Cidade , e os seus habitantes, os cidadãos. Mas o que é ao certo a Cidade e os cidadãos ? Segundo Aristóteles, “A Cidade é uma comunidade de lares e famílias com a finalidade de uma vida boa e a garantia de uma existência perfeita e autónoma.” Os cidadãos serão então

A ESCOLA EM FESTA

  04 de Junho de 2011 Apresentação da Nova S. Lourenço à comunidade. O Professor Doutor António Nóvoa, Reitor da Universidade Clássica de Lisboa, apresentou o livro ESSL – 125 Anos de histórias da História , da autoria da Profª Isilda Garraio. Todos os participantes visitaram as novas instalações da Escola de S. Lourenço e, no final, confraternizaram com um lanche no refeitório da Escola. Parabéns, Escola de S. Lourenço!