Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2010

PRÉMIO JOSÉ RÉGIO PARA A ALUNA MARTA BASSO

Prémio José Régio “Pelo sonho é que vamos”, diz Sebastião da Gama .“Basta a fé no que temos / a esperança naquilo/ que talvez não teremos”. Estes versos, aparentemente simples, encerram uma lição de vida que define de uma forma muito clara a missão do professor. De facto, assim é, o professor sonha com o sucesso dos seus alunos, acredita nele, é a fé que o move e o faz pensar que conseguirá moldar formas de estar, de agir e de pensar. Em suma, o objectivo é formar os jovens, incutindo-lhes princípios e valores. Na verdade, o professor não está sozinho nesta tarefa, pois há alunos que com ele colaboram decisivamente para que o barco chegue a bom porto. A Marta é o exemplo vivo de como isso é verdade, é a aluna que enche o coração e a alma dos seus professores. Muito me orgulho de a ter tido como aluna na disciplina de Português, o seu percurso foi brilhante a todos os níveis. Mas não é apenas nesse ponto que se esgotam as qualidades da Marta, ou Marti

RECENTES AQUISIÇÕES

8 livros oriundos das várias áreas do saber. Uma chancela da Fundação Francisco Manuel dos Santos, presidida pelo prof. António Barreto

ENCICLOPÉDIA VISUAL

    Esta enciclopédia visual sobre o CORPO HUMANO (4 volumes – Os Sentidos, Sistema Nervoso e Desenvolvimento Fetal; Defesas e Doenças; Evolução e Genética; Estruturas e Sistemas; ), publicada pela revista Visão , já está disponível na biblioteca.

RECEPÇÃO AOS ALUNOS PELA HALLITUNA, NA BE

  Alguns momentos

Sophia

  DERIVA I Deslizado silêncio sob alísios - As velas todas brandamente inchadas  - Brilho de escamas sobre os grandes mares E a bombordo nas costas avistadas Sob o clamor de estáticos luares Um imóvel silêncio de palmares   Sophia de Mello Breyner Andresen

Cesário

Edouard Manet,"Le déjeuner sur l'herbe" (1863) Musée d'Orsay, Paris   De tarde Naquele «pic-nic» de burguesas, Houve uma coisa simplesmente bela, E que, sem ter história nem grandezas, Em todo o caso dava uma aguarela. Foi quando tu, descendo do burrico, Foste colher, sem imposturas tolas, A um granzoal azul de grão-de-bico Um ramalhete rubro de papoulas. Pouco depois, em cima duns penhascos, Nós acampámos, ainda o sol se via; E houve talhadas de melão, damascos, E pão de ló molhado em malvasia. Mas, todo púrpuro, a sair da renda Dos teus dois seios como duas rolas, Era o supremo encanto da merenda O ramalhete rubro das papoulas. Cesário Verde

Mandelbrot, pai dos fractais

O matemático, inventor do termo «fractal», faleceu aos 85 anos, nos Estados Unidos da América. Leia a notícia: http://www.publico.pt/Mundo/morreu-mandelbrot-o-pai-dos-fractais_1461407 O que são fractais? http://pt.wikipedia.org/wiki/ Fractal

SUGESTÃO DE LEITURA

    A Solidão dos Números Primos de Paolo Giordano Bertrand Editora Sinopse Alice é obrigada pelo pai a frequentar um curso de esqui para ser forte e competitiva, mas um acidente terrível deixará marcas no seu corpo para sempre. Mattia é um menino muito inteligente cuja irmã gémea é deficiente. Quando são convidados para uma festa de anos, ele deixa-a sozinha num banco de jardim e nunca mais torna a vê-la. Estes dois episódios irreversíveis marcarão a vida de ambos para sempre. Quando estes "números primos" se encontram são como gémeos, que partilham uma dor muda que mais ninguém pode compreender. Ganhou o prémio Stregga e a menção honrosa do Campiello, os dois prémios literários mais importantes de Itália, e está a ser traduzido em mais de 20 países. Críticas de imprensa «Este romance não deixará o leitor indiferente, pois aborda temas tão diversos como a crise de crescimento na adolescência, “a idade cruel”, o medo de viver e amar, o deserto

PASSEIO PEDESTRE NOS GALEGOS

    OS MELHORES MOMENTOS DO PASSEIO PEDESTRE ESSL, NOS GALEGOS (FRONTEIRA COM ESPANHA) DOMINGO, 17 DE OUTUBRO, UM GRUPO DE MADRUGADORES FEZ-SE À ESTRADA. 11, 48 KM PAISAGEM ENCANTADORA BOA DISPOSIÇÃO E VONTADE DE PERDER CALORIAS… ATÉ AO ALMOÇO! É PARA REPETIR! OS MELHORES MOMENTOS  

HALLITUNA NA BIBLIOTECA DA ESCOLA

NÃO FALTES!

PESSOA

Sou um evadido. Logo que nasci Fecharam-me em mim, Ah, mas eu fugi. Se a gente se cansa Do mesmo lugar, Do mesmo ser Por que não se cansar? Minha alma procura-me Mas eu ando a monte, Oxalá que ela Nunca me encontre. Ser um é cadeia, Ser eu é não ser. Viverei fugindo Mas vivo a valer. Fernando Pessoa Texto Argumentativo Acerca do Poema de Fernando Pessoa: “ Sou um Evadido” Não há Homem à face deste mundo que não tenha já questionado o sentido da sua própria existência. Sendo que a certo ponto das nossas vidas, quase invariavelmente, acaba por se nos impor uma necessidade de adoptar diferentes atitude que motivem a nossa frugal passagem pelo Mundo. Fernando Pessoa, ortónimo, homem como os demais, poeta exímio como ninguém, tem a habilidade de, em poucas e sóbrias palavras, sintetizar esta questão de índole ontológica quando, no seu poema «Sou um evadido» , declama: “Se a gente se cansa / Do mesmo lugar, / Do mesmo ser / Por que não se cansar?” .

RUI CARDOSO MARTINS, PRÉMIO APE

  Rui Cardoso Martins nasceu em Portalegre em 1967. É escritor, jornalista do Público , argumentista e um dos responsáveis pelo programa de humor CONTRA INFORMAÇÃO (RTP1). O seu primeiro romance literário, E SE EU GOSTASSE MUITO DE MORRER (D. Quixote), foi publicado em Espanha e na Hungria. DEIXEM PASSAR O HOMEM INVISÍVEL conquistou o GRANDE PRÉMIO DE ROMANCE E NOVELA APE/DGLB, no valor de 15 mil euros. A obra foi escolhida, entre 85 concorrentes, pela maioria dos elementos do júri. PARABÉNS, RUI!  

TRANSFORMAÇÕES