quarta-feira, 28 de março de 2012

Sonho

Mia Couto

 

“Devia era, logo de manhã, passar um sonho pelo rosto. É isso que impede o tempo e atrasa a ruga”

(Mia Couto-escritor Moçambicano)

domingo, 25 de março de 2012

Entrega de Prémios CCB 24/03/2012



Momentos da entrega de prémios do concurso «Faça Lá um Poema», promovido pelo Plano Nacional de leitura (PNL). A Neuza Saldanha, da Escola de S. Lourenço, obteve o 1º prémio do ensino secundário.

A Cerimónia decorreu no pequeno auditório do CCB, Lisboa, e contou com a presença do ministro da Educação, Prof. Nuno Crato, dos professores Fernando Pinto do Amaral, Eduardo Lourenço, Guilherme de Oliveira Martins e do Dr. Vasco Graça Moura.

quinta-feira, 22 de março de 2012

«Ritmicidades»–Dia Mundial da Poesia na biblioteca da ESSL

P2

P1

DSC00881

 

DSC00871

DSC00867

Poemas  lidos pela professora Luísa Moreira e por alunos do 10ºJ.

Olimpíadas da Energia e Alterações Climáticas

 

 

P070312_11.21

 

No passado dia 9 de Março, um grupo de alunos do 10ºB - Ana Maria Comerzan, António Franco, Bruno Traguil, Constança Laranjo e João Pedro Teles, participou na 1ª Eliminatória da Olimpíadas da Energia e Alterações Climáticas dinamizadas pela APEA- Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente

Esta etapa foi ultrapassada com sucesso e a equipa passou à última eliminatória, na qual tem de apresentar um vídeo inovador no âmbito da temática do concurso.

Bom trabalho e ideias originais …

Professora Beatriz Quezada

terça-feira, 20 de março de 2012

Faça lá um Poema

Faça lá um Poema!

Faça-o lá, onde as palavras ainda tenham sentido

Faça-o aí, na esquina da vida possível,

Faça-o acolá, no bico de encontro da ternura e da desrazão,

Faça-o acoli, no mundo do silêncio da solidão.

Faça lá um Poema!

Faça-o com letras, vogais e consoantes

Faça-o com sal, açúcar e chocolate

Faça-o bem temperado com orégãos e azeite.

Faça lá um Poema!

Vista-o de sonho,

Envolva-o em utopia,

Encerre-o no Mito

Escreva-o na bruma,

Leia-o calado,

Saboreie-o selado.

Faça lá um Poema!

Onde caiba o oceano da ilusão,

Onde more Camões e Gama,

Onde ecoe Pessoa e Campos,

Onde o ritmo navegue ondulando na maresia.

Faça lá um Poema!

Mas não o diga a ninguém,

Não o cante,

Não o repita,

Não o esgote,

Só o sinta.

Faça lá um Poema!

Com as cores do arco-íris,

Com cinza roubada do céu,

Com vermelho pingado da chuva,

Com amarelo pálido do homem sem sorriso…

Faça lá um Poema!

Sentido,

Sonhado,

Tresloucado,

Sem tema!

Neuza Saldanha, 12º D

Com este poema, a Neuza ganhou o 1º prémio do Concurso «Faça Lá um Poema», promovido pelo Plano Nacional de Leitura. (PNL)

PARABÉNS, NEUZA!

sexta-feira, 16 de março de 2012

Desporto Escolar–Futsal Feminino (Juv/Jun)

 

DSC_3340

DSC_3354

DSC_3321

A equipa feminina de futsal da ESSL defrontou no dia 14 de Março a equipa da Escola Secundária D. Sancho II, Elvas.

segunda-feira, 12 de março de 2012

8ª Final do "Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos", em Coimbra

B1

B3

B2

No passado dia 9 de Março, decorreu, em Coimbra, a 8ª Final do "Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos". Logo de manhã, com um dia cheio de sol a começar, os representantes da ESSL, nos Jogos Matemáticos seguiram rumo a norte. Raquel Trindade no Rastros, Diogo Valdez no Hex e Fábio Oliveira no Avanço, tiveram uma boa prestação disputando os jogos da sua série. Após as eliminatórias, seguiu-se uma visita ao pavilhão de exposições no estádio universitário de Coimbra, continuando depois para o merecido almoço. Acaba assim mais uma participação dos alunos da ESSL em atividades ludico-matemáticas no âmbito da Área da Matemática.

Prof. Paulo Rodrigues




domingo, 4 de março de 2012

Padrão

O esforço é grande e o homem é pequeno.

Eu, Diogo Cão, navegador, deixei

Este padrão ao pé do areal moreno

E para diante naveguei.


A alma é divina e a obra é imperfeita.

Este padrão sinala ao vento e aos céus

Que, da obra ousada, é minha a parte feita:

O por-fazer é só com Deus.


E ao imenso e possível oceano

Ensinam estas Quinas, que aqui vês,

Que o mar com fim será grego ou romano:

O mar sem fim é português.


E a Cruz ao alto diz que o que me há na alma

E faz a febre em mim de navegar

Sé encontrará de Deus na eterna calma

O porto sempre por achar.


Fernando Pessoa, Mensagem (1934)