sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Conto «Natal»

Leitura expressiva do conto «Natal» de Miguel Torga. Alunos do 7ºA. Profª Luísa Moreira

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Manifesto Anti-Leitura

 

“UMA GERAÇÃO QUE LÊ É UMA GERAÇÃO QUE PENSA!
UMA GERAÇÃO QUE LÊ É UMA GERAÇÃO QUE DUVIDA!
UMA GERAÇÃO QUE LÊ É UMA GERAÇÃO QUE QUESTIONA!
UMA GERAÇÃO QUE LÊ É UMA GERAÇÃO QUE CRITICA!

UMA GERAÇÃO QUE PENSA E DUVIDA E QUESTIONA E CRITICA NÃO ENGOLE QUALQUER PATRANHA QUE LHE QUEIRAM ENFIAR! NÃO OBEDECE! NÃO SE BAIXA! NÃO SE CALA! UMA GERAÇÃO QUE LÊ E PENSA É UM PERIGO[…]

A LEITURA FAZ-NOS VIAJAR POR LUGARES MAL FREQUENTADOS COMO A ILHA DO TESOURO, O BECO DAS SARDINHEIRAS DO MÁRIO DE CARVALHO, OS MARES DO ‘MOBY DICK’, A BUENOS AIRES DE BORGES, A PARIS DE MARCEL PROUST, A LONDRES DE OSCAR WILDE, A MOSCOVO DE TOLSTOI!

A LEITURA FAZ-NOS RIR DE PESSOAS SÉRIAS E RESPONSÁVEIS COMO O CONDE DE ABRANHOS, O SANCHO PANÇA OU O ESCRITURÁRIO BARTHLEBY. […]

A LEITURA PREJUDICA GRAVEMENTE A IGNORÂNCIA!


E SEM IGNORÂNCIA O PAÍS NÃO PROGRIDE! NÃO CRESCEM OS JUROS! NÃO SE INVESTE NAS OFF-SHORES! O ESTADO NÃO VENDE EMPRESAS ABAIXO DO PREÇO AOS PARTICULARES! O PREÇO DA GASOLINA NÃO SOBE! […]

SE PUSEREM UM LIVRO À VOSSA FRENTE, CAROS AMIGOS, CUIDADO! DESVIEM O OLHAR! NÃO ABRAM NEM UMA PÁGINA! PODE BASTAR UM VERSO PARA VOS CONTAMINAR! UM HOMEM QUE LÊ PODE DESEJAR VIVER NUM MUNDO MELHOR! PODE DE REPENTE SENTIR AS LÁGRIMAS CORREREM-LHE PELA CARA ABAIXO! PODE QUERER SUBITAMENTE AJUDAR OS AFLITOS! PODE ABRAÇAR ESTUPIDAMENTE UM AMIGO OU BEIJAR OS LÁBIOS DE UMA RAPARIGA BELA COMO UM RAIO DE SOL A ILUMINAR A MAIS BELA ROSA DO JARDIM!

POR ISSO É PRECISO FECHAR AS PORTAS AOS ANTROS DE LEITURA [AS BIBLIOTECAS]!

SABEMOS QUE PODE PARECER DOLOROSO MAS É FUNDAMENTAL ARRANCAR DE VEZ OS LIVROS DAS MÃOS DOS VICIADOS E IMPEDI-LOS DE LER UMA LINHA SEQUER! SE FOR PRECISO TAPEM-LHES OS OLHOS! É PRECISO PREPARAR O FUTURO DOS NOSSOS FILHOS! NÃO LHES DAR ILUSÕES, NEM SONHOS, NEM ALEGRIAS! NEM DÚVIDAS, NEM SABEDORIA, NEM NADA!"


José Fanha

in http://livros-e-coisas-de-paranhos.blogspot.pt

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A UM POETA


Tu que dormes, espírito sereno,
Posto à sombra dos cedros seculares,
Como um levita à sombra dos altares, 
Longe da luta e do fragor terreno.

Acorda! É tempo! O sol, já alto e pleno
Afugentou as larvas tumulares... 
Para surgir do seio desses mares 
Um mundo novo espera só um aceno...

Escuta! É a grande voz das multidões! 
São teus irmãos, que se erguem! São canções... 
Mas de guerra... e são vozes de rebate!

Ergue-te, pois, soldado do Futuro,
E dos raios de luz do sonho puro, 
Sonhador, faz espada de combate!


Antero de Quental (1842-1891)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Pirata

Sou o único homem a bordo do meu barco.

Os outros são monstros que não falam,
Tigres e ursos que amarrei aos remos,
E o meu desprezo reina sobre o mar.


Gosto de uivar no vento com os mastros
E de me abrir na brisa com as velas,
E há momentos que são quase esquecimento
Numa doçura imensa de regresso.


A minha pátria é onde o vento passa,
A minha amada é onde os roseirais dão flor,
O meu desejo é o rastro que ficou das aves,
E nunca acordo deste sonho e nunca durmo.

 

Sophia de Mello Breyner Andresen

terça-feira, 6 de novembro de 2012

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Eugénio de Andrade

Urgentemente

É urgente o amor
É urgente um barco no mar


É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos, muitas espadas.


É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.


Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.


Eugénio de Andrade, in Até Amanhã

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Sabemos muito pouco de Camões


Sabemos muito pouco de Camões,
Mal sabemos quem foram os seus pais,
Quanto ao seu nascimento há discussões,
Dos seus estudos não se sabe mais.
Passou dezassete anos aos baldões
Na Índia e em paragens orientais.
Fazia belos versos muitas vezes.
N’Os Lusíadas canta os Portugueses.

 

Quando voltou a Portugal, saiu
O seu livro. Camões era tão pobre
Que não se sabe como o conseguiu.
Talvez tivesse a ajuda de algum nobre
E ajuda com certeza ele pediu.
Enfim, o livro sai e se descobre
Que aquele altivo português de gema
Pusera a nossa História num poema.
 

Esse poema chama-se epopeia
Que era uma forma usada antigamente
Em que um herói levando a vida cheia
De combates terríveis segue em frente
E acaba vencedor, porque guerreia
Em nome do seu povo e é tão valente
Que em coragem e força é sobre-humano.
O povo aqui é o peito lusitano.
 

Para o fazer, Camões usou a oitava
Que é feita de oito versos a rimar.
Até ao sexto as rimas alternava,
Nos dois finais a rima vai a par.
Com oitavas assim, organizava
Essa história que tinha de contar
Em cantos que são dez e a nós, ao lê-los,
Espanta como pôde ele escrevê-los.

 

A Dom Sebastião, que assim se chama
O jovem rei de Portugal, oferece
O seu poema e lhe promete a fama
Que a nossa terra junto ao mar merece.
Diz como navegou Vasco da Gama
Mas conta a nossa História, não se esquece

Do que antes sucedeu, nem dos perigos
Que o mar nos fez correr, mais que aos antigos.

 

Vasco Graça Moura in Os Lusíadas para gente nova, pp. 11-12 [fonte: Gradiva]

 

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Manuel António Pina (1943-2012)

Manuel António Pina

 

A um Jovem Poeta

Procura a rosa.
Onde ela estiver
estás tu fora
de ti. Procura-a em prosa, pode ser


que em prosa ela floresça
ainda, sob tanta
metáfora; pode ser, e que quando
nela te vires te reconheças


como diante de uma infância
inicial não embaciada
de nenhuma palavra
e nenhuma lembrança.


Talvez possas então
escrever sem porquê,
evidência de novo da Razão
e passagem para o que não se vê.


Manuel António Pina, in Nenhuma Palavra e Nenhuma Lembrança

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Escrever

Escrever é……

Escrever é mais do que fazer rabiscos numa folha de papel, escrever é mais do que escrever um monte de palavras, escrever é a libertação de sentimentos.

Escrever é conseguir passar para uma folha de papel as nossas emoções, para escrever é preciso aprender.

Para escrever não basta saber manusear um lápis ou uma caneta, é preciso saber manusear a nossa imaginação, é preciso saber agarrar as palavras.

Escreve é viajar entre as palavras e conseguir chegar ao seu destinatário.

Escrever é a arte e o incerto, é um mistério «inconcreto», é o futuro em aberto.

Escrever é falar com quem não vemos, ouvir quem nada nos diz, conversar com quem nos despreza, aprender com quem nada ensina, ensinar a quem não quer aprender.

Rita Serrano, 11ºG

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Escrever

Escrever. Porque escrevo? Escrevo para criar um espaço habitável da minha necessidade, do que me oprime, do que é difícil e excessivo. Escrevo porque o encantamento e a maravilha são verdade e a sua dedução é mais forte do que eu. Escrevo porque o erro, a degradação e a injustiça não devem ter razão. Escrevo para tornar possível a realidade, os lugares, tempos, pessoas que esperam que a minha escrita os desperte do seu modo confuso de serem. E para evocar e fixar o percurso que realizei, as terras, gentes e tudo o que vivi e que só na escrita eu posso reconhecer por nela recuperarem a sua essencialidade, a sua verdade emotiva, que é a primeira e a última que nos liga ao Mundo. Escrevo para tornar visível o mistério das coisas. Escrevo para ser. Escrevo sem razão.

Vergílio Ferreira, Pensar

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

MAR



De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.


Sophia de Mello Breyner Andresen

sábado, 25 de agosto de 2012

Recolha de manuais escolares

 

manuais

 

 

A Escola Secundária de S. Lourenço está a organizar uma recolha de manuais escolares usados do 10º ao 12º ano.

Disponibilizar, a quem o solicite, o acesso aos livros, no início do próximo ano escolar, é o objetivo.

Esta iniciativa pretende combater o desperdício, reutilizando os manuais em benefício da comunidade escolar e do ambiente.

A entrega dos manuais deve ser feita na biblioteca escolar.

Depois de recolhidos, será criada uma base de dados onde todos os livros recebidos ficarão referenciados e a partir daí serão disponibilizados a todos os alunos que precisem deles e os solicitem.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Apresentação da PAP do 12ºK

7[1]

 

 

Hoje, 12 de Julho, das 9 às 13 horas, na sala 7, realiza-se a apresentação pública das PAP´s (Projecto de Aptidão Profissional)

dos alunos do Curso Profissional de Técnico de Secretariado, do 12º Ano, turma K

quarta-feira, 27 de junho de 2012

A TI


ESSL – Jovens Com Futuro

CONVITE “A TI”

A ti, que estás prestes a entrar no 7º ou no 10º ano:

Antes de mais, muitos parabéns por teres completado uma etapa da tua vida, o 2º ciclo ou o 3º. Agora começa uma nova fase, mais difícil, mais trabalhosa, mas muito mais interessante. Não foi há muito tempo que completei o 6º e 9º anos e, tal como tu, tive muitas dúvidas, até algum receio por mudar para outra escola maior, por saber que iria ter mais trabalho e ter de estudar mais, mas também muito entusiasmada por "mudar de vida".
Mudar Para Melhor
Era tudo novo, os livros, os cadernos com folhas brancas, a turma e o curso, a primeira escada que subi ao entrar na escola assustou-me, o primeiro toque da campainha deixou-me com um nervoso miudinho, mas tinha que ser, subi as escadas em direção à minha nova turma, e quando entrei na porta vi 27 rostos desconhecidos que me iriam acompanhar por pelo menos um ano. Apresentações, panfletos da escola, recomendações, durou uma aula e ao fim de 90 minutos dava o primeiro toque de saída da primeira aula.
Tinha o intervalo todo para mim, fui ver a escola, não podia estar mais contente, uma escola enorme, remodelada, nova, pessoas que se respeitam, sorrisos nos rostos, não poderia ser melhor - mas a cada espaço que passava e cada rosto que via, estava a melhorar, era tudo grande, tudo novo, tudo quase majestático e eu e os meus colegas não poderíamos estar mais felizes com este primeiro dia de aulas.
ESSL - Hallituna
Eventualmente acabei por entrar para a Tuna da Escola Secundária de São Lourenço, a Hallituna, acabei por encontrar um grupo de amigos, unidos pelo gosto da música, que se apoiam no pior e no melhor, acabei por constatar que não poderia ter feito uma escolha melhor em escolher a escola que frequento. A escola São Lourenço oferece-te uma variedade de escolhas e projetos que te abrirão o futuro. Se escolheres o curso de Ciências, adorarás os laboratórios nos quais poderás vir a fazer reações químicas, se fores para Artes, as salas de desenho serão as indicadas para ti, muito bem equipadas, um espaço verdadeiramente artístico para desenhares, se fores como eu, de Humanidades, vais ver que não há melhor forma de se trabalhar, de ler e escrever do que nas salas de aula silenciosas  ou na enorme  Biblioteca da escola, com uma vasta quantidade de livros para todos os gostos e feitios, mas se fores dos cursos profissionais também há lugar para ti nesta escola e garantia que sairás daqui com a melhor aprendizagem possível.
ESSL - A Escolha Certa
Se estiveres agora prestes a entrar para o 7º ano, a escola secundária São Lourenço acolhe-te com todo o gosto e aqui encontrarás um espaço e pessoas que te acompanharão até ao 12º ano, para além dos espaços excelentes e condições de trabalho, a Escola Secundária São Lourenço oferece-te ainda a possibilidade de frequentares desportos e até de entrares em competição com outras escolas. Também aqui irás encontrar um fantástico corpo docente que irão fazer de tudo pela tua aprendizagem escolar, mas também ajudar-te-ão na tua formação pessoal. 
 É muito complicado tomar decisões que implicarão quase com o teu futuro, mas deixo-te um conselho que tens que ter em conta quando escolheres e tomares as tuas decisões, não escolhas caminhos só porque o teu amigo escolhe, ou não os escolhas porque a pessoa de que gostas menos vai por esse tal caminho, porque num dia poderás estar bem com essas pessoas e no outro não, não tomes decisões pelas outras pessoas, toma por ti próprio/a, já que serás a pessoa com quem irás lidar o resto da tua vida.
Contamos Contigo
Lembra-te, uma escola não forma só bons alunos, forma também cidadãos ativos e boas pessoas, dá um voto de confiança à Escola Secundária São Lourenço.
Boa sorte para a tua etapa próxima da tua vida, e se vieres a frequentar a Escola Secundária São Lourenço, no 7º ou 10º ano no ano letivo que ai se avizinha, lá nos vemos.

Raquel Tavares, 10ºG

terça-feira, 26 de junho de 2012

Nuno Cardoso vence concurso da CPCJ

 

 

Nuno Cardoso- Prémio

 

 

O aluno Nuno Cardoso, a frequentar o 11º H de Artes Visuais da Escola Secundária de São Lourenço, em Portalegre, venceu o Concurso de Ilustração (ensino secundário), organizado pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Portalegre (CPCJ).

Este evento, inserido na Semana pela Proteção dos Direitos da Criança realizada entre 28 de Maio e 1 de Junho, abrangeu todos os ciclos de ensino, tendo, assim, participado alunos das escolas públicas e privadas da Pré-Primária, 1º, 2º, 3º Ciclos e ensino secundário, CERCI e APPACDM – Portalegre.

O concurso promovia a realização de trabalhos, na vertente da pintura, escultura ou fotografia, e que deveriam subordinar-se à temática dos Direitos da Criança.

O trabalho premiado, com técnica de pastel de óleo, tinha como tema o trabalho infantil.

terça-feira, 19 de junho de 2012

A ESSL na campanha do Banco Alimentar

 

Banco alimentar 1

 

 

A ESSL mais uma vez mostrou a sua faceta solidária participando, neste final de ano lectivo, na Campanha do Banco Alimentar.

Foram seis professores, responsáveis por oito equipas, cada uma com quatro alunos.

(quarenta e dois empenhados voluntários na maior operação de recolha de alimentos, no país!)

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Apresentação das PAP’s

12ºJ

A apresentação das PAP’s (Prova de Aptidão Profissional)  do 12ºJ, curso profissional de técnico de instalações elétricas, realizar-se-á no dia 5 de Julho (9h-13.30h).

sexta-feira, 1 de junho de 2012

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Bernardo Sassetti Trio Live, Lux Jazz Sessions

Sassetti

Sassett2i

O Homem Que Disse Adeus

Mas não se Despediu

A vida tem destas coisas, quanto menos se espera a tragédia acontece. Dizem que, por vezes, pomo-nos a jeito, o que em certa medida, também é verdade.

Bernardo Sassetti fazia 42 anos no próximo dia 24 de Junho, estava na força da idade e da sua capacidade artística. Pianista famoso há bastantes anos, vinha nos últimos tempos a dedicar-se à fotografia e dava os últimos retoques no seu primeiro filme. A sua música dizia-se, era fortemente cinemática – tinha quinze bandas sonoras no currículo – daí esta interação que vinha desenvolvendo ultimamente entre a música e a imagem. Ao compor via imagens, quando fotografava ouvia música. Mas o seu campo de intervenção artístico era ilimitado; fosse bailado ou ópera, cinema, teatro ou música ligeira ou mesmo qualquer outro tipo de performance, Bernardo dizia sim eempenhava-se, sendo condição suficiente o projeto apresentar algo inovador e fora dos cânones tradicionais.

O jazz, sua primeira paixão - apesar de ter começado na música clássica - ia ficando para trás, mau grado os concertos que ia dando, com Carlos Barretto e Alexandre Frazão, aqui e ali. Sassetti era um músico completo e cada vez mais se ia assumindo como artista global.

Portalegre e as suas gentes eram paixão mais ou menos recente, tocava aqui com regularidade – foi ele que abriu o 1º Portalegre JazzFest, no último ano tocou aqui três vezes e chegou a dizer-me que em Portalegre se sentia em casa – e ultimamente tinha também por cá algumas extensões do seu trabalho. O concerto “ A Memória Luminosa”, gratuito ao que sei, apresentado no dia da Fundação Robinson foi desenvolvido como parte de um projeto multimédia sobre grandes espaços industriais desativados. Esse concerto feito a partir de uma peça original inspirada na velha Fábrica Robinson, foi dedicado aos portalegrenses em geral e aos trabalhadores da Robinson em particular e demonstrou esta nova paixão do artista.

Em embrião e quase no segredo dos deuses estava um novo projeto do músico, desenvolvido a partir de uma ideia de Jorge Serra e que consistia numa abordagem ao lado mais sombrio da obra de José Régio em interação com os alunos da Escola de Artes do Norte Alentejano, contando com declamação de Adolfo Luxuria Canibal dos Mão Morta. O palco também já estava pensado e seria na Igreja do Convento de São Francisco.

Bernardo Sassetti era visceralmente uma pessoa boa e simples que tentava perceber as vicissitudes de um mundo acelerado e em mutação constante. Em recente entrevista ao Diário Económico declarava sem peias, que não se importava que copiassem ou pirateassem a sua música, só pedindo que a ouvissem e aqui talvez caiba uma pequena inconfidência; o concerto do Trio de Bernardo Sassetti no último Portalegre Jazzfest foi gravado por alguém por meios pouco lícitos, não para comercializar mas para uma coleção particular, tempos depois numa conversa com o músico o facto veio à baila de forma fortuita e eis quando se esperava uma reação legitimamente agastada, Sassetti pediu humildemente uma cópia para a sua coleção, que foi imediatamente providenciada e recebida com penhorados agradecimentos… Tinha também em preparação um site que antecipava de espetacular, onde iria oferecer às pessoas músicas inéditas que foram sendo gravadas e que ele teria todo o gosto em partilhar. Casado com Beatriz Batarda, atriz fetiche de Oliveira, pai de duas filhas, era homem de família e a música estava sempre presente.Sofria pelo Benfica, tinha uma padaria e estava a desenvolver contactos com produtores estrangeiros para fazer música para cinema, apesar da vida fora país – viveu em Barcelona e Londres - estar fora de questão. Considerava que a incompetência e a especulação estavam a dar cabo do mundo. Então desde que os media, televisão à cabeça, se tornaram numa indústria de conteúdos e não em veículos de informação, tem sido um drama

Diz quem o conhecia que dava tudo por uma boa imagem, o que o terá levado à morte na última quinta-feira, ao cair de uma falésia, no Guincho, onde estava a fotografar.

Num ano em que as artes e a cultura portuguesa têm sido tão mal tratadas, faltava-nos perder, em pouco mais de uma semana, duas figuras maiores, Fernando Lopes e Bernardo Sassetti.

São tempos duros e difíceis os que vamos vivendo…

Luís Filipe Meira

Texto publicado no jornal Alto Alentejo

sábado, 12 de maio de 2012

Bernardo Sassetti

 
9º Festival de Jazz - Portalegre
 
Bernardo Sassetti inaugurou o 1º Festival de Jazz de Portalegre, em Fevereiro  de 2003, ainda no Cine Teatro Crisfal, e  participou novamente no 9º Festival de Jazz de Portalegre, em 2011, já no Centro Centro de Artes e Espetáculos de Portalegre (CAEP).

PORTALEGRE JAZZ FEST
1º Festival Internacional de Jazz de Portalegre
CINE TEATRO CRISFAL -
20.02.03     BERNARDO SASSETTI TRIO
Bernardo Sassetti (p) – Carlos Barretto (cb) – Alexandre Frazão (b)

9º Festival Internacional de Jazz de Portalegre
Sex. 18 Fevereiro – Bernardo Sassetti Trio (PT)
Portalegre JazzFest 2011 – 9ª Edição
Grande Auditório CAEP

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Verão na Técnica

 

Técnica

O Verão na Técnica é uma iniciativa da Universidade Técnica de Lisboa (UTL) que proporciona aos  jovens a oportunidade de conhecerem e experimentarem o ritmo e o espírito da vida académica.

Se no ano letivo 2012/2013 vais frequentar o 8.º, 9.º, 10.º, 11.º ou 12.º anos fala com os teus pais e participa neste projeto.

Existem 11 programas à escolha, distribuídos pela 1ª semana (2 a 6 de julho de 2012) e pela2ªsemana (9 a 13 de julho de 2012) e muitas atividades de caráter científico, lúdico e desportivo em duas semanas durante o mês de julho.

Experimentar a UTL! Uma experiência inesquecível…

Inscrições on-line de 30 de abril a 31 de maio

www.utl.pt