sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Da Velhice…

 

 

Mia Couto

 

Da velhice
sempre invejei
o adormecer
no meio da conversa.


Esse descer de pálpebra
não é nem idade nem cansaço.


Fazer da palavra um embalo
é o mais puro e apurado
senso da poesia.


Mia Couto
No livro Idades/ cidades/ divindades

Sem comentários:

Enviar um comentário